Clicky

Sementeia é premiada pelo Ministério da Cultura

Parceiro: Sementeia10/12/2015

A Sementeia surgiu de um Projeto de Extensão Comunitária em 2013 tendo como foco a produção compartilhada, o desenvolvimento de uma proposta pedagógica com linguagens multimídia e o fortalecimento de ações coletivas vinculadas a temas socioambientais e movimentos rurais-urbanos

ARespostaDaTerra2
Fotos: Alexandre P. Macedo e João Correia Filho.

A plataforma digital multimídia Sementeia foi premiada pela chamada de Pontos de Mídia Livre do Ministério da Cultura (Minc) dentro da categoria estadual com o projeto “Multi-mídia, Educação e Resistências em uma plataforma virtual”. O projeto receberá um aporte de 40 mil do Minc para continuidade de suas atividades.

A Sementeia  tem por objetivo produzir e difundir conteúdos desenvolvidos numa concepção de livre produção e circulação de materiais audiovisuais, textos, vozes, sons e imagens. A sua concepção busca privilegiar uma linguagem multimídia e a produção colaborativa entre nossos parceiros sobre grandes temas relacionados a propostas para mudança e ações de resistência no campo e na cidade. Alguns dos temas privilegiados atualmente pela plataforma são: trabalho rural, movimentos camponeses, agroecologia, economia solidária, comunicação popular e mídia-livre.

A articulação entre pessoas e grupo que deu origem ao projeto teve início em 2013, a partir do desejo de pesquisadores e ativistas ligados a Unicamp, ao movimento social de luta pela terra (Grupo de Comunicação do Assentamento Milton Santos) e de luta pela internet livre Coletivo Saravá em construir um espaço que potencializasse ações de educação popular, resistência e o desenvolvimento e uso de linguagens multimídia em uma concepção livre e colaborativa. Esse desejo colocado em prática deu origem ao Projeto de Extensão que foi submetido à Pró Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Preac) sob a coordenação do professor da Faculdade de Educação, Antonio Carlos Rodrigues de Amorim.

Além das atividades de produção de conteúdos e parcerias, o Coletivo Sementeia tem se dedicado a atividades de formação em linguagem audiovisual e suas potencialidades pedagógicas e políticas, tendo realizado no primeiro semestre de 2014 o curso de extensão e disciplina de pós-graduação “Meio Ambiente, Questão Agrária e Multimeios”. O curso foi realizado no espaço cultural Casa do Lago e coordenado pelos professores Pedro Funari (Nepam/Unicamp) e Sônia Bergamasco (Feagri/Unicamp) e contou com a participação de docentes outros convidados que trabalham diretamente com a produção audiovisual. Como parte dos resultados, foram produzidos quatro vídeos pelos alunos e alunas que serão brevemente disponibilizados na Sementeia. Também está realizando, em parceria com o Centro de Pesquisas e Estudos Agrários e Ambientais (CPEA/Unesp), o curso “Cinema, Juventude e Ruralidades”, para um grupo de jovens assentados em programa de reforma agrária, que em sua primeira turma homenageia o militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Luiz Beltrame. Esta turma já iniciou o processo de formação usando a plataforma Sementeia para postar suas produções.

O Coletivo Sementeia evolve atualmente pesquisadores vinculados à distintas unidades da Unicamp que integram grupos de pesquisa, projetos de extensão e laboratórios, entre os principais: Laboratório Terra Mãe, Rede de Agroecologia, Grupo de Análise de Política de Inovação e Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo. Também envolve participantes de outras universidades, como: Universidade da Fronteira Sul, Universidade Estadual Paulista e Universidade Federal do Paraná.

 Finalmente, um diferencial do projeto é o envolvimento de coletivos e movimentos sociais, alguns deles: Assentamento Milton Santos; Coletivo Saravá; Mó Documental; e Mídia Livre Vai Jão. O Coletivo Gestor Sementeia é formado atualmente por: Kellen Junqueira e Diego Caroca Riquelme, do Laboratório TerraMãe/Unicamp; Márcia Tait, Gapi e Labjor; Marcelo Vaz Pupo, da Faculdade de Educação/Unicamp, Luciana Henrique da Silva, do Grupo de Comunicação do Assentamento Milton Santos e Universidade da Fronteira Sul; Hugo Melo do Coletivo Saravá; Janaína Welle (Mó Documental; Bruno Lacerra, Mestrando em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe, Ippri/Unesp); Phillipe Assumpção Cesar, estudante de Engenharia Agrícola/Unicamp;  e Vanessa Santarosa, estudante de Biologia/Unicamp.

Link para lista de projetos classificados pelo Minc: http://www.cultura.gov.br/documents/10883/1300669/Portaria+n%C2%BA%2034+-+Fase+de+Classificados+-+M%C3%ADdia+Livre+-+Portal+MinC.pdf/26b08b77-9ee3-4f82-b52b-de7f143f9fb7