Clicky

Silvio Tendler – Documentarista – participou do  curso de extensão/disciplina

Parceiro: Sementeia04/03/2016

Na programação da disciplina tivemos a participação do cineasta do premiado documentarista Silvio Tendler visitou a Unicamp, no dia 31 de março. convidado para ministrar, na Sala de cinema do Espaço Cultural Casa do Lago, um seminário sobre “Produção de documentários e apropriação dos meios de produção pelos coletivos”.

O documentarista – É formado em História pela Universidade de Paris VII com mestrado em Cinema e História pela  École des Hautes -Études (Sorbonne). É membro fundador do Comitê de Cineastas da América Latina e da Fundação Novo Cine Latino-Americano.  Ao longo de sua trajetória tem trabalhado com distintas temáticas sociais e ambientais numa perspectiva popular e dos movimentos sociais. Já produziu documentários sobre o contexto histórico e político do Brasil e personagens de destaque, como os longas-metragens Milton Santos, pensador do Brasil.

Documentário: Encontro com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá (2006)

Sem título

Auditório Daniel Hogan  – Encontro com os Alunos da Disciplina/Curso AP545/AS 009 – Curso de Extensão. Meio Ambiente, Questões Agrárias e Multimeios

Tendo uma entrevista com o geógrafo Milton Santos como ponto de partida e referência, o documentário expõe um pensamento sobre a globalização, necessária e desejada. Discute as distorções impostas aos países pobres que pagam injustamente pelo crescimento da economia dos países ricos e as consequências provenientes dessa lógica do capital, que amplia as diferenças ao invés de redistribuir as riquezas.

Por outro lado, tenta mostrar um novo mundo, também sinalizado pelo professor Milton Santos, onde a união entre as “novas técnicas” e “os de baixo” podem fazer um futuro mais distinto para a humanidade. Milton Santos é um intelectual que, por suas ideias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo. Seu pensamento é, sobretudo, uma aula de cidadania.

Sem título 2

Casa do Lago – Encontro com os Alunos da Disciplina/Curso AP545/AS 009 – Curso de Extensão. Meio ambiente, Questões Agrárias e Multimeios

Entre as produções sobre temáticas socioambientais e temas mais recentes, destacam-se os médias-metragens  “O Veneno Está na Mesa (2011)” e “O Veneno Está na Mesa II” (2014).

Conhecido como “o cineasta dos vencidos” ou “o cineasta dos sonhos interrompidos” por abordar em seus filmes personalidades como Jango, JK, Carlos Marighella, entre outros, Silvio já produziu cerca de 40 filmes, entre curtas, médias e longas-metragens. Em 1981 fundou a Caliban Produções Cinematograficas  Ltda., produtora direcionada para biografias históricas de cunho social.

É dono de um jeito peculiar de fazer cinema. Entre a gestação de uma ideia, sua execução e finalização, muitas vezes contam-se décadas. Tem sempre vários projetos e vai tocando todos ao mesmo tempo. Parte das pesquisas de seus filmes tem origem no volumoso acervo particular de imagens, com mais de dez mil títulos sobre a História do Brasil e do mundo dos últimos 50 anos.

Em 2005 recebeu o Prêmio Salvador Allende no Festival de Trieste, Itália, pelo conjunto da obra. Em 2008, foi homenageado no X Festival de Cinema Brasileiro em Paris, com uma retrospectiva de seus filmes. Ainda neste ano, foi condecorado com a Medalha Tiradentes, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, por relevantes serviços prestados à causa pública do Estado.

Em 2009 lançou Utopia e Barbárie, filme que Tendler levou 19 anos construindo e que foi filmado em 15 países, tendo sido considerado pelo jornalista Mauro Santayana como uma obra-prima. “Sua visão pessoal do que foram o mundo e o Brasil neste período é antológica, para dizer o mínimo, e representa o clímax de uma carreira.”

De 2011 a 2014, lançou três médias compondo a Trilogia da Terra, que alertam sobre os riscos dos agrotóxicos na alimentação e defendem “um Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, baseado no fortalecimento da agricultura familiar e na democratização do acesso à terra através da Reforma Agrária”

Em 2011, Tendler sofreu uma grave doença que o deixou tetraplégico. Após uma delicada operação na medula, ele foi aos poucos recuperando os movimentos e a vontade de fazer novos filmes. O documentário A Arte do Renascimento, de Nilton Nunes, registra esse momento da vida do cineasta.

Grande parte da obra de Tendler pode ser conferida gratuitamente em seu próprio canal no Youtube, Caliban Cinema e Conteúdo.

O encontro com Tendler está inserido na programação da disciplina de pós graduação e do curso de extensão (gratuito) Meio Ambiente, Questão Agrária e Multimeios oferecido pelo Laboratório TerraMãe vinculado à Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri) ao Programa de Pós-graduação em Multimeios do Instituto de Artes (IA) e ao Núcleo de Estudos em Pesquisas Ambientais (Nepam).

http://www.caliban.com.br/

Seus filmes são resgates da memória brasileira e inspiram seus espectadores à reflexão: sobre os rumos do Brasil, da América Latina e do mundo em desenvolvimento.