Clicky

Grupo Indígena Sabuká – Kariri Xocó faz temporada de atividades em Campinas

O Grupo Indígena Sabuká – Kariri Xocó, a Rede de Apoio Xariri-Xocó em Campinas com o apoio da Pró-reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Campinas e outros coletivos, convidam à todas e todos para as atividades culturais com o grupo indígena na sua vinda à Campinas. Entre os dias 16 e 28 de abril de 2016, o grupo estará realizando várias atividades e apresentando seus trabalhos em alguns espaços da cidade.CartazKaririRedesSociais

O grupo Kariri-xocó – Sabuká, que há três anos vem realizando trabalhos educacionais, culturais, vivenciais e de divulgação e fortalecimento de sua cultura na região, abre mais uma temporada de atividades em 2016 para dar continuidade na construção de laços de parceria e troca de conhecimentos estabelecidos entre escolas, grupos e centros culturais, universidades, entre outros. O trabalho do grupo, formado por 7 moradores da aldeia, consiste na realização de rodas de conversa, como forma de partilhar sua história, cultura e modos de viver e ver o mundo. Também são realizadas oficinas de pintura corporal de dança e de cantos – denominados Toré – exposição e venda de objetos patrimoniais- artesanatos.

Nestes encontros as crianças, jovens e adultos podem tirar suas dúvidas, vivenciar e aprofundar seus conhecimentos sobre a cultura Kariri-Xocó e sobre a história e a situação política dos povos indígenas nordestinos.

A Rede Kariri-xocó é formada por pessoas que acompanham o trabalho do grupo em Campinas e apoiam na forma de elaboração de projetos de financiamento, alojamento, transporte, alimentação, agendamento com escolas e espaços culturais, registros audiovisuais e o fortalecimento político. É também um modo de fortalecermos e divulgarmos a riqueza de conhecimentos do povo Kariri-Xocó bem como de sua luta por direito, à sobrevivência, à dignidade e às suas terras demarcadas.

Confira a programação completa:

16 de Abril de 2016 – 20h
Cabaré Povos Parrir e Pacantar – Apresentação em Homenagem ao Povo Kariri Xocó

Local: Centro Cultural Casarão – Rua: Maria Sampaio Reginato, S/N – Bairro: Terras do Barão – Estrada da Rhódia Km 15, Barão Geraldo.

17 de Abril de 2016 – 19h

Roda de Conversa e Apresentação de Danças e Cantos com o Grupo Sabuká Kariri Xocó
Local: Faculdade de Educação, UNICAMP – Rua: Bertrand Russel, 801 – Cidade Universitária Zeferino Vaz (Em Frente ao Prédio ANEXO I)

18 de Abril de 2016 – 17h30

Roda de Conversa “Na Luta Pela Retomada das Terras”
Local: IFCH , UNICAMP – Ciclo Básico I – Cidade Universitária Zeferino Vaz

19 de Abril de 2016 – 15h

Roda de Conversa e Apresentação de Danças e Cantos com o Grupo Sabuká Kariri Xocó
Local: Centro Cultural Casarão – Rua: Maria Sampaio Reginato, S/N – Bairro: Terras do Barão – Estrada da Rhódia Km 15, Barão Geraldo.

20 de Abril de 2016 – 12h

Roda de Conversa e Apresentação de Danças e Cantos com o Grupo Sabuká Kariri Xocó

Local: Colégio Técnico Cotuca – Rua: Jorge de Figueiredo Corrêa, 735 – Bairro: Chácara Primavera

24 de Abril de 2016 – 16h
Oficina de Rojão – Cantos de Trabalho Kariri Xocó
Local: Espaço Núcleo Cupinzeiro – Rua: Luis Vicentim Sobrinho, 135 – Bairro: Vila Santa Izabel

*Exceção: Essa atividade possuí um valor de inscrição de R$ 30,00.


25 de Abril de 2016 – 19h
Roda de Conversa “Direitos Indígenas no Brasil” – Exibição do filme: “Indígenas Kariri Xocó Lutam Pela Terra – Direito Sagrado”
Local: Estação Cultura de Campinas – Praça Marechal Floriano Peixoto, S/N – Bairro: Centro

28 de Abril de 2016 – 14h

Roda de Conversa e Apresentação de Danças e Cantos com o Grupo Sabuká Kariri Xocó
Local: Teatro de Arena , UNICAMP – Ciclo Básico II – Cidade Universitária Zeferino Vaz

Saiba mais sobre o Etnia e a Luta Pela Terra Kariri Xocó:

O povo indígena da aldeia Kariri Xocó, localizada no município Porto Real do Colégio, estado de Alagoas, está realizando, neste momento, diversas mobilizações e ações para cobrarem  representação efetiva  e defesa da Funai, do Ministério Público e da Justiça, medidas cabíveis para a regulamentação definitiva, retomada de parte que falta de suas terras da Área Indígena Kariri Xocó, invadidas por fazendeiros e posseiros há decadas, há centenas de anos. Os Povos indígenas tem relação especial e única com a Terra e todos elementos da Natureza não apenas para sobrevivência física, mas histórica e espiritual  mas para preservar sua cultura e mais ainda : O Planeta TErra !

A área indígena Kariri Xocó foi demarcada em 1993. No ano 2000, foram divulgados os resultados dos novos estudos de identificação e delimitação promovidos pela Funai, indicando que a área deveria ser aumentada para 4.419 hectares. Esta decisão desagradou a diversos fazendeiros da região que se viram ameaçados de desapropriação das terras que ocupavam. A comunidade indígena “abriu mão” num “acordo” de parte das suas terras, acreditando que isso agilizaria os processos de indenização, porém isso não aconteceu.

Em 2006, foi autorizada vistoria para indenização da demarcação e declarada como posse permanente do povo Kariri Xocó indígena de 4.419 hectares de terra (portaria ministerial nº 2.358, de dezembro de 2006). Em 2014, os fazendeiros pediram anulação da decisão, já no momento de vistoria para receberem a indenização, que lhes foi veementemente negada sob defesa do procurador Rodrigo Tenório. Os fazendeiros, no entanto recorreram e o processo tramita para segunda instância em Recife-PE.

Desde então, nenhuma ação jurídica efetiva, tem sido realizada para a reintegração das terras aos Kariri Xocó. As mobilizações dos Kariri Xocó iniciaram-se no dia 27 de fevereiro de 2015 com o fechamento da BR 101 como forma de chamar atenção da sociedade e órgãos competentes. No dia seguinte, a fazenda “Três Amores” foi ocupada por homens, mulheres, jovens e crianças da Aldeia com intuito de retomar as suas terras. Neste momento, estão sendo realizadas poucas reuniões e negociações entre as representações indígenas e a promotoria pública da Funai e do Estado de Alagoas; no entanto, a situação é tensa e de grande risco para a integridade física dos indígenas, agora com ordem judicial de reintegração, com força policial, para o fazendeiro Cesar deferida pelo juiz regional de Arapiraca numa liminar .

Considerando a conflituosa demarcação do território indígena Kariri Xocó-Alagoas, do processo nº 0000294-85.2007.4.05.8001, mais de 3.500 indígenas estabelecidos em menos de 500 hectares, (porque 150 hectares é disponibilizado para preservação da mata do Ouricuri para rituais sagrados), estão em decepção profunda porque sobrevivem com dificuldade sem seu território tradicional.

Unimos forças para apoiar e colaborar com Povos Originários Tradicionais Indígenas do nosso Brasil, na Defesa e Resgate , Retomada de suas Terras. TODOS SOMOS INDÍGENAS –  de origem de organizações sociais tribais de qualquer lugar do mundo…

Mais Informações, clique aqui.