Clicky

Lançamento do documentário – COOPERACRA

Parceiro: Caio Rodrigues31/01/2018

O  documentário sobre a Cooperativa de Agricultura Familiar e Agroecológica (CooperAcra), lançado no dia 05 de outubro, em um evento na Casa do Lago/ UNICAMP, contou com a participação dos agricultores/as os/as atores/protagonistas do vídeo possibilitando aos presentes  conhecê-los e conferirem detalhes do processo de produção do vídeo.

Os/as agricultores/as-cooperados/as manifestaram a demanda por um vídeo histórico do grupo aos professores e estudantes do curso de Residência Agrária (realizado pela Feagri/Unicamp, com apoio e financiamento do Pronera/MDA) que acolheram esta demanda, e por sua vez propuseram que o vídeo fosse feito a partir de uma oficina de vídeo em que os próprios agricultores poderiam construir sua narrativa. Os agricultores e agricultoras então se aventuraram em registrar suas histórias vividas nos caminhos e descaminhos deste país até conseguirem se fixar em Americana (estado de São Paulo) e ali montarem a CooperAcra conseguindo, através deste espaço/organização produzirem alimentos para auto-consumo e venda aos moradores da comunidade local, alimentos diferenciados por serem saudáveis e ecológicos.

O vídeo traz uma importante reflexão acerca da questão da mulher na sociedade, assim como pode ser visto na expressão e fala das integrantes da cooperativa. A representação delas no filme é de pessoas fortes e trabalhadoras, protagonistas de sua própria história. Elas lutaram -e lutam- para fazerem crescer o movimento de agricultura familiar sustentável e a agroecologia, e com isso, quebram certos tabus a respeito da participação de mulheres na sociedade. Percebe-se a presença de rupturas e permanências, como no caso destas mulheres e de sua relação com a família –são elas quem cumprem o papel tradicional de cuidar da casa e dos filhos- entretanto, pode-se ver a quebra de diversos preconceitos, pois estas mulheres tomaram as “rédeas” de suas vidas, trabalham e tem sua renda própria, podendo criar os filhos com certa proximidade de seu cotidiano no trabalho.

Muitas outras reflexões podem surgir a partir do vídeo produzido relacionadas à educação ambiental, desenvolvimento de senso de coletividade e sustentabilidade, devido aos modos de agricultura alternativos àqueles vigentes no sistema capitalista. O vídeo aborda ainda a questão da ocupação de terras, tendo em vista que desde 1987, e até hoje, os agricultores não tem sua situação legalizada, eles não tem a posse da terra onde cultivam e assim sendo não podem acessar políticas públicas dirigidas a agricultura familiar.

A seguir, entrevista com Pereira, um dos agricultores autores/realizadores do vídeo, registrada durante o evento de lançamento:

 

Link para a reportagem de Patricia Lauretti sobre o evento de lançamento feita para o jornal da Unicamp: http://www.unicamp.br/unicamp/ju/noticias/2017/10/27/colhendo-saberes